Meu Brasil brasileiro, meu mulato isoneiro …

Estamos a beira do caos ou do precipício, àquele que chegar primeiro. O País vive um momento ímpar da história da democracia. Nunca antes na história deste Brasil varonil houve tantos larápios do erário público como agora.

Digo e repito: Naquele bordel não tem virgens. Mas o que se vê é uma putaria generalizada.Da paróquia ao Planalto os integrantes do partido de apoio ao governo se transformaram numa quadrilha.

Para buscar e levar milhares de dinheiro vivo havia havia senha e contrassenha. Roubaram descaradamente nas 24 horas do dia.

O projeto do PT era ficar ad eternum no comando do País e transformar este País numa Venezuela. Uma ditadura. Mas quis o destino que a imprensa livre e de boa qualidade como a nossa, denunciou os desmandos da quadrilha. E esta sacanagem aos cofres públicos veio a tona, desviando o foco do projeto.

Uma das maiores empresas petrolífera do planeta está reduzida a frangalhos, tamanho foi o desvio que lá aconteceu.

Uma surpresa maior aguarda o eleitor em geral por ocasião da abertura das investigações no BNDES. Foram milhões de dólares emprestados para Países vizinhos e que como se sabe não pagam nem promessa. Para ficar num exemplo, vamos citar Cuba. Na ilha foi construído um porto que nem de perto se aproxima dos portos nacionais e que agora vai servir para os americanos usarem, descarregando seus carros baratos e toda sorte de quinquilharia Made in China. E nós, que pagamos a o porto ganhamos uma banana do governo cubano.

Enfim, a crise que foi gerada pela ganância do governo teve data para começar mas não se sabe quando termina. Pais de família sendo despedidos e portas fechadas é o que se vê por ai. A sede de impostos do governo não tem limite, ressalte-se que isto nunca foi privilégio do PT, outros governos fizeram igual.

Não podemos permitir que venham novos impostos como a ressurreição do imposto sobre movimentação financeira.

Chega  de impostos, o que falta é gerenciamento no Brasil. A presidente está só, os ratos abandonam o navio. Ninguém quer ficar ao lado de um doente de doença contagiosa.

Falando na presidente, quando abre a boca de improviso é um festival de idiotices que ninguém aguenta, apenas os áulicos de plantão batem palmas como focas amestradas.

Já passamos por diversas crises. Quem sobreviver vai sair mais forte como sempre aconteceu. Crises, a nossa geração conhece muito bem esta situação.

A construção civil que era maior empregadora caiu como uma obra mal feita. O Minha Casa, Minha Vida, está com mais de 70% de inadimplência. Ou seja, os compradores não pagam e o governo está dando o calote nas empreiteiras, ops. Empreiteiras que não são as mesmas do petrolão.

Meu receio é chegarmos a bater nas portas do FMI, novamente.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s