“PI Brånemark,

faleceu no dia 20 deste mês de dezembro as 16:30, horário da Suécia, de problemas cardíacos aos 85 anos.
PI, como costumávamos chamá-lo, dedicou a vida toda ao desenvolvimento e consolidação da osseointegração.

Através de suas pesquisas clínicas e laboratoriais, conduzidas com maestria, ele mostrou ao mundo que poderíamos reabilitar pessoas que haviam perdido os dentes ou parte do corpo, com as fixações de titânio, fenômeno este culminou a denominação de osseointegração, uma palavra nova que veio a ser incorporada no nosso vocabulário do dia a dia.
PI passou uma vida reabilitando pessoas, viajou o mundo transmitindo conhecimento e operando com colegas, que se tornaram seus amigos e discípulos.
Sua genialidade vai além da sua invenção, a maneira como ele encontrou para divulgar seu protocolo de trabalho nunca foi visto antes.

Não tinha ninguém que o conhecia, que não se encantava pela sua energia e dedicação.
Sua vida pessoal, sempre foi sacrificada para cuidar dos pacientes. Viajou o mundo todo, mas pouco viu das partes turísticas das cidades que passava. Seu objetivo era reabilitar as pessoas. Os inválidos orais e amputados de uma parte do corpo era o que movia este grande homem.

Nós brasileiros, tivemos uma atenção especial de PI Brånemark.
Nenhum outro país no mundo teve tanta presença de PI.
Começou vindo para cursos e depois quis vir para solucionar os problemas que não conseguíamos, no Centrinho em Bauru.
Veio atrás dos casos mais complexos, dos pacientes mais necessitados, dos que sofriam por defeitos congênitos ou mutilações.
Mudou para Bauru, com toda sua estrutura, e lá construiu e manteve o Instituto Branemark, para tratar de pacientes carentes.

Quando chegava ao Brasil, a primeira coisa que procurava saber era das nossas famílias e dos pacientes. Na verdade os pacientes eram considerados como se fosse sua família. Uma família esparramada pelo mundo todo.
Não vai haver mais ninguém como PI. Ele era uma pessoa única!
Vamos sentir muito sua falta, ele era o verdadeiro mestre que veio pra mudar o mundo.
Mudou nossa vida e a de milhares de pacientes.

Costumava dizer no final de suas frases: “poderia ser pior”. Se referindo que apesar de tudo, sempre vamos ter uma solução para os problemas, por mais complexos que sejam.
Era assim que ele vivia, com confiança e fé em Deus, que estava sempre ao seu lado.
PI, descance em paz, e Deus te acompanhe. ”

Laércio W. Vasconcelos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s